3.12.06

As meninas da bola



Os Portugueses vivem futebol, respiram futebol, mas que diabo tem o jogo de tão apaixonante?
22 Marmanjos a correrem atrás de uma bola que teima em lhes dificultar a vida, todos em busca do orgasmo do futebol, o golo.

Por vezes os preliminares para o orgasmo duram uma eternidade, e ainda por cima são mal jogados, um tipo depois de pagar 45Euros por um bilhete ainda tem que aguentar os 90 minutos de jogo a roer as unhas à espera da festa suprema que para muitos nunca chega, gritam, choram, aplaudem, idolatram os seus ídolos que para eles são os expoentes máximos da virilidade, veneram o homem golo.

Comparando jogadores de futebol com ciclistas as diferenças saltam aos olhos, quando vejo a volta à França não consigo ficar indiferente ao esforço sobre-humano que os atletas protagonizam, e, quando caem por vezes em descidas a velocidades vertiginosas os tipos põem-se de pé e tentam realizar os últimos 200km´s 30 dos quais a subir, este espírito de sacrifício é o oposto do das nossas meninas da bola, haja paciência para aguentar as fitas dos nossos jogadores quando alegadamente são carregados em falta, eles rebolam e gritam uivos de dor, a única salvação destes fiteiros que ganham milhões está no maravilhoso placebo da latinha que lhes gela as perninhas, tristes desportistas.

Mas a culpa é dos adeptos que querem rever-se nos sucessos destas estrelas de algibeira e elevam-nos as estrelas, os sucessos do desporto Português como a judoca Telma Monteiro que é uma das melhores do mundo não é reconhecido como devia, a qualidade da atleta é suplantada pela falta de interesse pelo judo e este é apenas um exemplo de muitos possíveis.
Triste pais este!

Os orgasmos do futebol Português são cada vez mais raros e os jogadores têm que recorrer cada vez mais ao “viagra” para se manterem em “pé” para dar aos seus adeptos o prazer supremo da vitória, o futebol é o ópio do povo.

2 comentários:

paulo foog disse...

'aja', com agá, de haver.
Perdoe-me mas acho importante, para mais em alguém relacionado com o jornalismo (jornalista?).
De resto, um post pertinente, o qual me obriga a penitenciar pelo facto de ser um sportinguista doente e sofredor.
Abraço.

João Carlos Santos disse...

Obrigado pelo reparo, por vezes a velocidade da escrita dá em esquecimentos e erros.